Às vezes as crianças tem de sair do programa de apadrinhamento. Apesar de nem sempre os padrinhos entenderem, acontece frequentemente por boas razões. Por exemplo, o Dalton, de 14 anos, está agora a viver com a sua avó e continua a ir à escola. Durante os últimos 3 anos ele não ficou de fora!

A Clemênca e a Constância são duas irmãs que também deixaram o apadrinhamento. A mais velha, Constância, de 17 anos casou e levou consigo a sua irmã de 8 anos. São agora uma família mas nos últimos 4 anos tiveram uma família e educação no Orfanato! Sim, há crianças que fogem ou desaparecem com familiares sem deixar rasto. Às vezes reaparecem, outras não. Mas também há muitas histórias de vidas e famílias reconstruídas que são um bom motivo para as crianças sairem do Apadrinhamento!